ONLINE AGORA

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Equipe de Felipe Araújo, irmão de Cristiano Araújo, estão presos em estrada no Pará.


Após os três shows realizados no final de semana no Pará, a equipe de Felipe Araújo adiou a volta para casa em Goiânia. Mas não por vontade própria.

De acordo com o empresário do cantor sertanejo, Rafael Vannucci, os índios estão impedindo a passagem dos carros na BR 163. E o ônibus, parado entre o distrito de Morais de Almeida e o município de Novo Progresso, no Mato Grosso, com 22 integrantes da equipe (entre músicos, produtores e técnicos), está aguardando a liberação da via. Felipe Araújo, irmão do sertanejo Cristiano Araújo, morto em junho de 2015, não está no veículo.

“Eles estão presos no Pará, no meio do mato, desde ontem. Os índios não deixam passar. Quando eles foram para a turnê na semana passada na quinta, eles já pararam a rodovia e não deixaram a gente passar. Aí, tive que mandar dois aviões para pousar na estrada e pegar a equipe para eles poderem fazer o show. Na volta, achamos que estaria tudo bem. Mas não. Eles estão tentando negociar lá. E estão esperando uma resposta da presidente Dilma Rousseff”, afirmou Vannucci.

Segundo o empresário, essa resposta deve acontecer ainda hoje. O receio da equipe agora é eles não serem liberados a tempo de seguirem para os próximos shows de Felipe Araújo, que acontecem em Minas Gerais na sexta-feira, 26, sábado, 27, e domingo, 28. “Se não liberarem, vamos contratar avião de novo para não cancelar os shows”, afirmou o empresário.

Segundo Rafael, a equipe está tensa enquanto aguarda a liberação, embora não tenha nenhuma ameaça por parte dos índios. “Não estão sofrendo pressão, mas está todo mundo muito tenso. Além de estarem próximos da barreira dos índios, tem muito caminhoneiro. E eles estão muito bravos. Fica um clima de tensão. Não fizeram nada com eles, mas é tenso”.

"Os Sem Terra estão reivindicando os documentos de 4 alqueires de terra no valor de R$ 10 mil. cada, num total de R$ 40 mil. E os índios estão reivindicando asfalto, energia, hospital para a aldeia. Dizem que o prédio do hospital está pronto, mas não tem energia nem asfalto. Tem gente aqui desde domingo à noite parado na barreira. Os índios estão bravos porque, ao redor daqui tem três manifestações e já vieram dois deputados para resolver o problema da barreira de Morais de Almeida. E nada vindo de Brasília para resolver a deles. E aqui nada abre se os índios não resolverem", explicou Maycon Tavares, bateirista do cantor Felipe Araújo.

Ônibus de Felipe Araújo está preso na estrada (Foto: Arquivo Pessoal)

Maycon Tavares, bateirista de Felipe Araújo, mostra a situação da estrada (Foto: Arquivo Pessoal)

Estrada onde o ônibus de Felipe Araújo está aguardando liberação (Foto: Arquivo Pessoal)

 Por Marília Neves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog